13 de nov de 2015

Agradeça

Antes de começar a escrever, quero dedicar esse texto as todos aqueles que um dia passaram pela minha vida (ou ainda vão passar) e que de alguma forma me fizeram amadurecer. Obrigada aos meus inimigos que distribuíram ódio gratuitamente por aí e me fizeram ver que nem tudo são flores, obrigada as minhas paixões desastrosas que me fizeram ver que devemos aprender com nossos erros, obrigada aos meus amigos (mesmo aqueles que eu nem me lembro mais, ou aqueles com quem perdi contato) que estiveram ao meu lado e me mostraram que não há nada melhor do que uma boa conversa jogada fora na porta de casa para curar um coração machucado, obrigada aos meus pais que mesmo eu estando errada me apoiaram e defenderam de todas as maneiras e agradeço também as todos que vão passar pela minha vida de uma forma boa (ou não) e que vão me ajudar nesse estágio de amadurecimento que a vida nos impõe.

As dores precisam ser sentidas, essa frase foi dita pelo escritor de um dos meus livros favoritos, John Green autor de A culpa é das estrelas, e também usada pelo Pe. Fábio de Melo em uma palestra no ano passado. Elas precisam ser sentidas, e isso é fato, você querendo ou não. Se você sofre e deseja pular essa fase, sinto muito te dizer, mas o seu sofrimento será prolongado cada vez mais até que você encare a dor e se deixe permitir sentir. Nós somos humanos, erramos, sentimos dor, bem, nos erramos. Eu erro. Você erra. Se eu mereço um tempo, um perdão, uma nova chance para renascer, o outro também merece. Nunca paramos para pensar no outro, nunca paramos para agradecer ao outro a importância que ele teve em nossa vida, por exemplo, meus amores mal correspondidos que eu citei logo acima. De alguma forma eles me fizeram amadurecer, me fizeram ser o que eu sou agora, e eu gosto de quem eu sou agora. Eu teria me tornado uma pessoa melhor, mais madura e centrada caso eles tivessem por acaso do destino, desistido de terem feitos algumas coisas comigo? Lhe digo que não.

Se você me acompanha e leu o texto Paixões vem e vão, mas nunca vem em vão e viu o que um certo alguém fez comigo, devo te dizer que, se você torcia para que ficássemos juntos, sinto muito, não foi isso que aconteceu. Talvez nos reencontremos daqui algum tempo e tudo passe a dar certo ou posso nunca mais vê-lo. Decisão minha deixá-lo ir, devo dizer, mas isso não diminui a dor que se passou dentro de mim nos primeiros dias depois dessa decisão. Ele me machucou de uma forma que ninguém nunca tinha feito, e eu acabei me apaixonando, e ele também (eu acho). Ainda dói falar disso, mas agradeço imensamente a ele. Ele me fez experimentar uma emoção nova, uma sensação que talvez eu sinta muitas outras vezes na vida, ou só vou sentir quando ele estiver ao meu lado. Preciso dizer para vocês que eu não acreditava no amor. Sério. Engraçado né? Logo eu que falo tanto sobre o amor, não acreditava nele. Nas discussões sobre paixões dentro da sala de aula, eu sempre tinha meu discurso formado sobre como o amor deixava as pessoas idiotas e de como ele acabava com tudo ao nosso redor. E claro, eu tinha meus súditos, aqueles que concordavam comigo e apoiavam, mas também sempre tive ao meu lado aqueles que acreditavam que o amor era a única forma de mudar o mundo. Hoje quando esses mesmos amigos me vêem falando sobre o amor, eles me relembram as palavras que um dia proferi. Fico um pouco assutada. Também gostaria de dizer aqui que meus amigos que me apoiavam também passaram para o lado bom da força, o lado do amor. E eu só mudei essa minha opinião, por causa daquele garoto do texto. Aquele garoto que me fez experimentar a gostinho do amor. Aquele menino, poderia me machucar todas as vezes inimagináveis durante 364 dias, que se em um dia do ano ele me fizesse experimentar a sensação de amar novamente, tudo valeria a pena. O que quero dizer é que, mesmo com tudo meio errado, mesmo que nós não tenhamos ficados juntos no final da história, mesmo que o nosso final feliz não exista, ele foi e é importante. Não pularei a parte de dor e sofrimento que estou por causa dele. Uma pessoa que me fez tão feliz um dia, merece apenas lembranças boas. O que seria da vida se guardássemos apenas as coisas ruins? Sempre acreditei que devemos guardar as coisas boas e lembrar delas. Ele não faz mais parte da minha vida, mas já fez e agradeço a ele por isso.

Agradeça a vida por essa nova chance que ela te dá de transformar o mundo, agradeça aos seus amigos por estarem ali sempre, agradeça aos seus inimigos pois eles te fazem ser mais forte a cada dia. Agradeça.

Já agradeceu hoje?